sábado, 5 de janeiro de 2008

Comidas da Sorte



Dizem os imigrantes italianos que comer uma colher de sopa de lentilhas é certeza de fartura na mesa o ano todo. A lentilha é um grão vendido seco que praticamente dobra de tamanho quando cozido, por isso essa história de fartura. Além disso, era a comida preferida do rei Midas, aquele que transformava em ouro tudo o que tocava. Só não podemos esquecer que o rei Midas não teve um final muito feliz...
A carne de porco deve ser o prato principal da ceia. Isso porque o bicho fuça pra frente, e isso garante armários cheios o ano todo. Fico imaginando quantos porcos foram mortos nesse fim de ano. Coitado, pra quem dá sorte, acabar morrendo é no mínimo injusto!
Quem acredita nisso diz que deve-se evitar as aves na ceia porque elas ciscam para trás. Já um amigo meu que gosta muito de aves criou uma teoria curiosa. As aves dão sorte justamente porque ciscam. Elas jogam a terra para trás, como se tivessem esquecendo do passado. Quanta imaginação!
Os peixes também são os azarados da ceia. Diz-se deles que é símbolo de fecundidade, pelas suas enormes ovas, purificação, por causa da sua carne branca e união, por andar em grandes cardumes. Até que eu gosto dessas associações, pelo menos não é nada em relação a dinheiro.
Na Dinamarca a tradição é comer peixes e batatas e subir na cadeira momentos antes da virada. No instante da virada deve-se pular da cadeira e brindar com champagne. Uma velhinha de 88 anos muito supersticiosa insistiu em cumprir o ritual mesmo com a desaprovação da família e com muita dificuldade subiu na cadeira para pular. Quando deu meia noite a velha pulou. E não chegou a conhecer o próximo ano.
Legalzinha também é a lenda sobre a acelga e alho poro. A disposição circular das suas folhas representam a continuidade da vida. Ainda sobre os legumes, na Alemanha a sorte fica por conta do chucrute. Quanto mais repolho no prato maior a riqueza no próximo ano. Com certeza os fogos de artifício não são os responsáveis pelas explosões na Alemanha.
Depois das comidas vem as frutas. Comer doze bagos de uvas, ou comer sete, ou comer pulando ondas (uma cena ridícula de se ver), ou comer o tanto referente ao seu número da sorte, enfim, são várias as modalidades de ter prosperidade e dinheiro no próximo ano comendo uva. Ah, e as sementes devem ser guardadas na carteira. Por isso, aí vai uma dica: guarde a carteira na geladeira para evitar formigas e baratas!
Depois das uvas tem que comer romã. E guardar as sementes na carteira também.
Por fim, entre as sobremesas que dão sorte, deve-se comer merengue ou suspiro para ter um ano doce. Será que comer uma rapadura inteira vai tornar o meu ano mais doce ainda?
A tradição mais bonita acontece na Líbia e não tem nada a ver com sorte. Após as orações, as famílias matam uma ovelha e doa metade aos pobres.
Acho que vocês já perceberam que eu acho esses rituais para ter sorte uma baboseira. A maioria das comidas que dão sorte gira em torno de dinheiro e fartura! Pra mim as festas de fim de ano tem a ver com família, união e paz. É isso que eu desejo pro meu ano: família unida e paz.
Ano passado fiquei sabendo de uma mulher que estava tão ocupada comendo uva no mar que nem deu bola para os filhos que queriam abraça-la e desejar-lhe feliz ano novo. Ficaram lá na praia escura, sendo cumprimentados pelos outros parentes enquanto viam a mãe numa cena humilhante em busca de sorte.
Conheço uma família alemã que faz uma coisa muito legal no dia primeiro de todo ano. Todos vão para a cozinha e preparam um brunch. Cada membro tem a sua função e a comida é feita por todos. Depois eles rezam e sentam para comer.

RECEITA DO DIA
BRUNCH DA FAMÍLIA (para uma família de 4 pessoas)

Ingredientes
Para os ovos mexidos
-6 ovos
-1/2 maço de espinafre lavado
-50mL de leite
-sal e pimenta
-o filho mais velho
Para as torradas
-4 fatias de pão de forma
-azeite
-1 queijo brie
-4 fatias de presunto cru
-folhas de manjericão
-o filho mais novo
Para as carnes fatiadas
-a carne que sobrou (de porco ou de ave)
-2 cebolas
-2 tomates
-sal e pimenta
-azeite
Para o suco de frutas que sobraram
-uvas
-ameixas
-cerejas
-pêssegos
-melancia
-açúcar
-a mãe

Filho mais velho: bata os ovos e tempere com sal e pimenta. Junte o leite e despeje a mistura numa frigideira quente. Adicione o espinafre picado e mexa bem até chegar no ponto.
Filho mais novo: faça torradas com as fatias de pão. Corte o queijo em fatias. Despeje um fio de azeite em cada torrada. Coloque uma fatia de brie, outra de presunto cru e salpique com algumas folhas de manjericão.
Mãe: ficou com a tarefa mais simples porque foi a que mais trabalhou no dia anterior. Descaroce as cerejas, os pêssegos e as ameixas. Bata as frutas com água, açúcar e gelo. Coe e despeje numa jarra bonita.
Pai: fatie as carnes, as cebolas e os tomates. Coloque um fio de azeite numa panela, refogue a cebola com o tomate, junte as carnes para esquenta-las e tempere com sal e pimenta.
Reúnam todos na mesa e comam como uma família. Se sobrar um integrante da família, como o filho do meio, ele pode lavar a louça!


Um comentário:

joão disse...

Cá pra mim o que dá sorte mesmo é ter um bom cozinheiro para preparar o jantar e ficar a degustar bem descansada com a familia ha ha ha.